O que são mecanismos de defesa e como podem afetar o seu trabalho?

O que são mecanismos de defesa e como podem afetar o seu trabalho?

Vou começar com uma confissão um tanto quanto constrangedora que tem a ver com o que são mecanismos de defesa: só de pensar em escrever este artigo, me sentia muito intimidada.

Fiquei preocupada em criar algo que fosse detalhado e preciso, mas que fizesse sentido e fosse fácil de ler. Além disso, eu sabia que fazer isso significaria que eu teria que fazer muita pesquisa psicológica.

Então, sabe o que eu fiz? Como a adulta responsável que sou, evitei essa tarefa pelo máximo de tempo possível. Dei conta de um monte de projetos menores (e mais fáceis) primeiro: limpei minha caixa de entrada (santo inbox zero!), liguei para minha mãe e até escovei meu cachorro.

Não precisa de muita psicanálise para descobrir o meu mecanismo de defesa principal: evasão.

Todos temos um “anti-superpoder” que às vezes causa mais dano do que ajuda. Descobrir quais são seus mecanismos de defesa não é um exercício sádico — identificar qual é pode ajudar você a superá-lo. Então, quais são os seus mecanismos de defesa? Como controlar a ansiedade no trabalho e preservar o seu próprio ego? Não tem tanta certeza? Bem, vamos cavar um pouco mais fundo e descobrir.

Mas, primeiro… Por que usamos mecanismos de defesa?

O que são mecanismos de defesa? Os mecanismos de defesa foram observados pela primeira vez por Sigmund Freud, o famoso fundador da psicanálise. No entanto, eles foram mais desenvolvidos e expandidos por sua filha, Anna Freud, através de sua pesquisa notável.

Em sua essência, os mecanismos de defesa realmente apresentam características egoístas. Todos nós usamos esses mecanismos subconscientemente para afastar e nos proteger de sentimentos ou pensamentos negativos — como ansiedade ou culpa.

E como os mecanismos de defesa podem nos ajudar? Eles são acionados de modo bastante intenso durante situações em que nos sentimos ameaçados. Isso não necessariamente quer dizer uma ameaça física — em vez disso, essas estratégias psicológicas são prevalentes em ambientes de alto estresse onde duvidamos de nossas habilidades e de repente nos tornamos superconscientes de nossas próprias limitações. Entramos no modo defensivo para preservar o nosso ego. (Está ficando mais claro o que são mecanismos de defesa agora?)

quais são os mecanismos de defesa

Claro, mecanismos de defesa podem ser acionados em todas as áreas da nossa vida. Mas, eles são visivelmente prevalentes no local de trabalho, onde o estresse muitas vezes corre de modo desenfreado e há um desejo esmagador de dar sempre o seu melhor (aproveita essas dicas aqui de comoreduzir o estresse no trabalho).

A questão é: mecanismos de defesa são normais, e todos nós os usamos em algum grau. Mas, como explicam algumas pesquisas, é quando esses comportamentos são usados ao extremo é que as coisas dão uma guinada para pior, para tendências obsessivas e até neuróticas.

Como você impede que seu próprio mecanismo de defesa se torne um problema maior, especialmente no ambiente de trabalho? Quais são os mecanismos de defesa aos quais precisamos nos atentar? O primeiro passo é reconhecer quais são os mecanismos de defesa dos quias você está dependendo. Uma busca rápida revela que há milhares de mecanismos diferentes, então vamos detalhar apenas alguns que provavelmente já estão fazendo parte do seu dia a dia.

1. Evasão

Lema do mecanismo de defesa da evasão: Vou ficar o mais longe possível dessa coisa estressante.

Vamos começar com minha situação favorita. Sempre que você não quer lidar com algo, muitas vezes parece muito mais fácil simplesmente evitar completamente esse assunto.

procrastinação é a forma mais comum de evasão no local de trabalho (ops, quem nunca?) —você se mantém longe de um cenário potencialmente negativo, enquanto persistentemente empurra essa situação mais para frente. No entanto, a resistência no local de trabalho se estende além de suas tarefas e em seus relacionamentos também.

mecanismos de defesa psicanálise

Por exemplo, talvez você esteja planeando estrategicamente seus cafés da tarde de um jeito que não tenha que trombar com aquele colega com quem você discutiu no intervalo outro dia.

Aqui está o maior problema da evasão: as coisas não vão embora só porque você as ignora. Você de alguma forma precisa lidar com a tarefa. Com o tempo, o conflito com esse colega de trabalho precisará ser resolvido.

E o que fazer em relação a esse mecanismo de defesa? As coisas muitas vezes pioram, quanto mais tempo você as evita. Não só o seu prazo chega mais perto ou a tensão com o seu colega aflora, mas a ansiedade em si é uma tortura, e muitas vezes ela faz você enxergar as coisas de forma distorcida. O medo absoluto que antecede o confronto é uma emoção poderosa (e estressante).  É um mecanismo de defesa da psicologia que explica muita coisa.

A ciência explica isso. Em um estudo que envolveu 35 participantes que foram expostos a choques elétricos, 70% deles optaram por receber choques mais fortes imediatamente, em vez de choques menos graves mais tarde (simplesmente porque a ansiedade teria sido agonizante). Daí a importância de saber como controlar a ansiedade no trabalho!

2. Negação

Lema do mecanismo de defesa da negação: Isso não vai acontecer de maneira alguma.

Imagine que você e sua equipe estão trabalhando em um grande projeto juntos. O prazo está se aproximando, e você ainda tem muito trabalho para realizar — inclusive, é tanto trabalho que vários membros da sua equipe expressaram preocupação, se perguntando se você vai ou não conseguir entregar.

Toda vez que eles duvidam, você rapidamente responde de um jeito que parece até indiferente: “Tudo tranquilo. Sem preocupações em relação ao prazo do projeto. Isso não vai acontecer”. Claro, você poderia chamar isso de pensamento positivo. Mas, na realidade, é um mecanismo de defesa que todos conhecemos como negação.

A negação é mais do que apenas evitar um pensamento ou uma circunstância potencialmente ameaçadora — envolve negar veementemente o fato de que ela ainda existe. De jeito nenhum a sua equipe vai perder o prazo. Nem sequer é uma possibilidade.

como os mecanismos de defesa podem nos ajudar

 

As coisas muitas vezes  pioram , quanto mais tempo você as evita. Não só o seu prazo chega mais perto ou a tensão com o seu colega aflora, mas a ansiedade em si é uma tortura, e muitas vezes ela faz você enxergar as coisas de forma distorcida.

 

É claro que o pior sempre pode acontecer (e isso é muito mais fácil de reconhecer quando você não está no olho do furacão). Mas, quer saber outra maneira como os mecanismos de defesa podem nos ajudar? Esse mecanismo de defesa cega você com otimismo, permitindo que você siga em frente sem o fardo das expectativas realistas.

“Há um fato imutável sobre a mecanismo de defesa da negação: não funciona no longo prazo”, escreve Carl Alasko, Ph.D., em um artigo para a revista Psychology Today. “A realidade sempre vence. E quando ela vencer, o próximo passo no processo é culpar, o que desloca a responsabilidade para outra pessoa ou coisa.”

3. Racionalização

Lema do mecanismo de defesa da racionalização: Isso não foi culpa minha porque…

Ah, o velho jogo da culpa. Poucos sabem como parar de dar desculpas esfarrapadas para justificar seus erros. É exatamente aí que a racionalização entra em jogo. Vamos ver quais são os mecanismos de defesa atrelados a isso. Com esse mecanismo de defesa, você monta uma lista de “fatos” que explicam por que uma situação aconteceu de uma determinada maneira.

mecanismo de defesa negação

Vamos voltar ao nosso exemplo de perder um prazo no seu projeto em equipe. Pode ser desconfortável admitir que você não fez o projeto a tempo porque começou tarde demais.

Sabe o que é muito mais fácil? Dizer que você perdeu o prazo porque outro time atrasou para passar para você o que você precisava. Ou o seu computador pifou. Ou alguém bebeu todo o café de novo. Ou todas as alternativas acima. Fazer uma análise sincera de suas próprias falhas e reconhecer como você contribuiu para o seu fracasso nunca é fácil.

“Para muitas pessoas com ego sensível, dar desculpas é tão natural que eles nem sequer estão realmente conscientes disso”, explica Saul McLeod, um pesquisador de psicologia da Universidade de Manchester, em umartigo para a revista Simply Psychology. “Em outras palavras, muitos de nós estamos bastante preparados para acreditar nas nossas mentiras.”

Pesquisas corroboram isso: em certo estudo, 42 participantes (metade, idosos, e a outra metade, geração Y) receberam um formulário com 102 perguntas sobre o que eles fizeram no dia anterior (por exemplo, “Você apertou o botão de soneca quando seu despertador tocou?”).

Os pesquisadores escolheram aleatoriamente metade das perguntas e pediram aos participantes que mentissem nas respostas a essas perguntas. 45 minutos depois, os participantes foram instruídos a responder a todas as perguntas novamente — dessa vez com sinceridade total.

O que eles descobriram foi surpreendente: as pessoas (particularmente as do grupo idoso) estavam mais inclinadas a acreditar na falsa resposta que haviam enviado anteriormente. E o que foi ainda mais chocante foi que os dados da eletroencefalografia (que monitorou a atividade cerebral dos participantes) apontaram que mentir engajou os processos cerebrais responsáveis pela memória de trabalho.

O mecanismo de defesa da racionalização é natural para a maioria de nós, mas ainda assim não é um hábito saudável no ambiente de trabalho — um estudo indica que pode ser até contagiante. E isso é uma má notícia, porque pesquisas também mostram que, em equipes onde a culpa se torna a norma, há menos criatividade e pior desempenho. Para esses casos, aqui vão algum exercícios para estimular a criatividade.

4. Deslocamento

Lema do mecanismo de defesa de deslocamento: Preciso encontrar um alvo desavisado para minhas emoções negativas.

Seu chefe entrou no escritório com uma hora de atraso. Essa é uma transgressão que você poderia ter ignorado… se seu chefe não tivesse tido a audácia de então chamar você na sala dele para dar uma bronca sobre a importância de chegar no trabalho na hora.

Já está saindo até fumaça dos seus ouvidos, mas você sabe que não pode gritar com seu chefe. Você mantém sua tranquilidade, pede desculpas (…por nada), e depois sai do escritório.

O que acontece depois?

Se você usa o deslocamento como um mecanismo de defesa, qualquer pessoa que cruzar o seu caminho vai se arrepender muito. Você pode sentir uma raiva desproporcional dos seus subordinados diretos, ou até perder a cabeça com seus colegas inocentes. Simplificando, você vai canalizar toda a sua frustração e emoção negativa no alvo totalmente errado, pois direcionar esses sentimentos ao seu chefe acarretaria em consequências para você.

Você é um ser humano, e dias ruins são inevitáveis. A boa notícia é que mecanismos de defesa na psicologia estão cada vez mais fáceis de identificar. No entanto, o fato é que essa não é uma estratégia de desfecho confiável e só vai causar danos às suas relações de trabalho no longo prazo.

“Claramente, este é um mecanismo de defesa muito ineficaz, porque enquanto a raiva encontra um caminho para a expressão, sua má aplicação para com outras pessoas ou objetos inofensivos causará problemas adicionais para a maioria das pessoas”, escreve John M. Grohol, Psy.D.

Baixando a guarda: É possível evitar seus mecanismos de defesa, de acordo com a psicologia?

Lembre-se do que são mecanismos de defesa. Em outros palavras, são mecanismos humanos e normais. E temos visto que há várias maneiras como os mecanismos de defesa podem nos ajudar. No entanto, quando o seu mecanismo de defesa se torna um hábito recorrente, você pode se sabotar no trabalho. (É uma boa hora de desenvolver aqueles hábitos de sucesso que você planeja há tempos!)

Não vou mentir: parar de depender desses mecanismos de defesa é desconfortável e desafiador. Exige que você faça a única coisa que você esperava evitar: permitir-se ficar vulnerável.

Como qualquer outro comportamento, o primeiro passo para fazer uma mudança é reconhecer o problema. E isso envolve entender o que são mecanismos de defesa e como evitá-los. Analise seus pensamentos, emoções, reações e trocas no trabalho para descobrir qual dos mecanismos de defesa acima você está usando como muleta.

Não se vê em nenhuma das opções acima? Há diversos outros mecanismos de defesa por aí, inclusive:

  • Regressão: Realizar comportamentos infantis (por exemplo, Joey, do Friends, como imitar as pessoas quando está irritado).
  • Compartimentação: Separar diferentes pensamentos ou porções de sua vida (ou seja, conseguir se desligar de todos os problemas pessoais enquanto está no trabalho).
  • Projeção: Atribuir seus próprios pensamentos e emoções a outros (por exemplo, falar que a pessoa que trabalha com você parece realmente nervosa para a revisão de desempenho quando, na verdade, você que está ansioso).
  • Anulação: Tentativa de encobrir um comportamento negativo com um monte de ações positivas (por exemplo, dizer algo grosseiro para um colega de trabalho e, em seguida, enchê-lo de elogios durante o resto do dia).

Uma vez que você identificou quais são os mecanismos de defesa que você está usando para preservar seu próprio ego, é hora de pedir ajuda para não cair nos hábitos antigos.

Encontre alguém em quem você confia, na sua equipe ou no seu escritório — alguém que possa lembrar você de sua responsabilidade e identificar quando vir que você está levantando mecanismos de defesa de novo. Deve ser uma pessoa que, no calor do momento, consegue direcionar a sua atenção para quais são os mecanismos de defesa que você está utilizando — para o fato de que você está deslocando a sua frustração ou evitando a sua lista de tarefas diárias.

Não é segredo que os parceiros de prestação de contas podem fazer milagres. A American Society of Training and Development (“Sociedade Americana de Treinamento e Desenvolvimento” em português) constatou que as pessoas são 65% mais propensas a atingir uma meta depois de se comprometer com outra pessoa. Então, se seu objetivo é mudar seu comportamento, você pode esperar uma taxa de sucesso consideravelmente decente.

O melhor ataque é uma boa defesa… Certo?

Esse  sentimento é verdadeiro nos esportes, mas não tanto no trabalho. Depender demais de qualquer tipo de mecanismo de defesa que a psicanálise estuda torna muito fácil perder de vista a realidade que está bem na sua frente.

Aqui está a boa notícia: você pode fazer algo a respeito.

Afinal, se eu consegui finalmente me forçar a sentar e escrever este artigo, acho que você consegue superar o seu próprio mecanismo de defesa, também. Esse fato é difícil negar — mesmo que a negação seja seu mecanismo de defesa favorito.


Traduzido e localizado com amor por Priscila Mottola.

Fonte: https://blog.trello.com/br/o-que-sao-mecanismos-defesa