A importância da Gestão de Riscos para as empresas

Acidente de trabalho, fraude financeira, dificuldade em obter crédito, vulnerabilidade quanto a segurança digital corporativa (ganha projeção com a Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD), perda de funcionário essencial à empresa são alguns de muitos exemplos de riscos corporativos e uma empresa que não possui um plano de gestão de prevenção de riscos, além de comprometer o andamento dos processos, poderá ter reflexos negativos que poderão atingir a produtividade e a lucratividade.

A Gestão de Riscos está associada à adoção de uma Gestão consciente dos processos. Ao praticar esse modelo de gestão, aumenta a prática de inovação, criando assim, um diferencial ante a concorrência. O mapeamento de processos está inserido nesse conceito e contribui de forma direta em organizá-los e torná-los mais eficientes.

O mapeamento de processos tem o papel tanto de identificar os processos existentes como de desafiá-los, de forma a criar instrumentos de melhoria para o desempenho da organização. Enquanto análise estruturada, o mapeamento possibilita a redução de custos no desenvolvimento de produtos e serviços, traz à tona as falhas de integração entre sistemas, e promove o melhor entendimento de como a operação é desenvolvida, para que os processos sejam simplificados ou substituídos, caso haja necessidade, assim como permite a identificação e gerenciamento dos riscos corporativos.

Boa parte das organizações enfrentam incertezas, e o desafio de seus administradores é determinar até que ponto aceitá-las, assim como definir como elas podem interferir no esforço para gerar valor às partes interessadas. Incertezas representam riscos e oportunidades, com potencial para destruir ou agregar valor. O gerenciamento de riscos corporativos possibilita aos administradores tratar com eficácia as incertezas, bem como os riscos e as oportunidades a elas associadas, a fim de melhorar a capacidade de gerar valor.

Ao aplicar o gerenciamento de riscos corporativos, a organização deverá examinar as atividades em todos os seus níveis, desde as atividades realizadas no âmbito empresarial, como planejamento estratégico e alocação de recursos, às atividades das unidades de negócios, como marketing e recursos humanos ou analisar os processos do negócio.

Um gerenciamento de riscos corporativos, formulado e executado adequadamente, será capaz de oferecer ao conselho de administração e à diretoria executiva garantia razoável do cumprimento de seus objetivos. A garantia razoável reflete a noção de que incertezas e riscos se relacionam com o futuro, o qual ninguém é capaz de prever com exatidão.

A gestão adequada de riscos gera benefícios ao modelo de gestão corporativa, aumentando a probabilidade para se alcançar os objetivos estratégicos da organização, através de ações mais eficientes.


Fonte: https://www.pmenews.com.br/artigo/a-importancia-da-gestao-de-riscos-para-as-empresas